sábado, 29 de outubro de 2011

Vigésimo segundo dia - San Pedro de Atacama – Jujuy – 471km







                                                                                   Saímos cedo e fomos encarar a fila na aduana do Chile, chegamos por volta de 07:30hs e já devia ter por volta de 30 pessoas na nossa frente, as 08:30hs a fila já estava com mais de 100 pessoas, conseguimos sair dessa fila já eram mais de 09:30hs. O advogado da Sonda Chile nos encontrou na fila da Aduana e nos reconheceu pela logo da Sonda em nossas jaquetas, ele também estava de moto com uns amigos e batemos um papo enquanto a fila estava não andava, tiramos fotos e desejamos boa viagem a ele. A travessia da cordilheira é bonita, com direito a diferentes paisagens e boas curvas. Quando chegamos na aduana da Argentina foi tranqüilo, não tinha fila, mas decidimos ajustar as correntes das motos pois estavam com folga. Abri o banco da minha moto para pegar a ferramenta e deixei a chave na lateral da moto onde é a tranca do banco, depois das correntes ajustadas fui retirar a chave é para minha desagradável surpresa eu devo ter batido nela enquanto ajustava a corrente e ela estava completamente torta (como mostra a foto), a situação ficou delicada pois de tentasse desentortar poderia quebrá-la e não tinha reserva para continuar a viagem, então o Estácio deu a idéia de esquentarmos a chave para desentortá-la. Fomos até um caminhoneiro que estava fazendo comida no caminhão e pedimos para deixar usar o fogo dele, enquanto eu esquentava a chave embaixo da panela eu escutei um estouro e vi o fogo subir rapidamente e o Vina gritou vai explodir... Instintivamente voei para trás com a chave quente na mão e cai no chão e quando olhei a mangueira go gás tinha estourado e estava pegando fogo e o mesmo estava subindo até o botijão, tenso, mas o caminhoneiro fechou o gás e nada aconteceu, quase nada, pois quando ele foi arrumar a mangueira ele derrubou toda a comida no chão de terra sem querer, acho que ele deve ter colocado tudo de volta na panela e continuado a cozinhar... O importante é que dei umas pedradas na chave e ela “desentortou”, pelo menos o suficiente para ligar a moto. Seguimos sentido Jujuy e passamos no salar que fica na beira da estrada e tiramos fotos as quais dão essa ilusão de ótica. Vamos dormir aqui em Jujuy e tocar até Corrientes amanhã.

Um comentário:

  1. Parabéns pelas fotos! Por onde vocês andam por estes dias?

    Abraço

    ResponderExcluir